No Decorrer Da Madrugada

gravada em
 Luiz Tatit

Um movimento inesperado
No decorrer da madrugada
E foi ficando assim de gente
Uma legião de acordados
Com os olhos no horizonte

O que se passa?
O que que é isso?
Uma multidão olhando pra um lugar tão fixo
Tão explícito! Tão expresso!

O que que é isso?
Vai ver que tem alguma coisa que se move
Uma nave ou um OVNI
Alguma coisa

E antes que se termine a madrugada
Ainda chega gente
Que olha para o céu e grita:
"Inda deu tempo, inda deu tempo, inda deu tempo!"
Inda deu tempo, inda deu tempo de quê?
Não está acontecendo nada...

Mas o pessoal é obsessivo
Não se incomoda com barulho
E não dá bola pra canseira
Ou esperam uma mensagem
Ou estão todos de bobeira

Mas é intrigante
Contagiante
É tanta gente com os olhos no Oriente
E no clarão que já desponta

E de repente,
É uma bola que levanta no horizonte
Numa fogueira exuberante
Enfim, é o sol

E eis a multidão extasiada
Olhando para o céu
Com cara de espanto e gritando:

"Nasceu o sol, nasceu o sol, nasceu o sol!"
Nasceu o sol, nasceu o sol,
É claro, o sol nasce todo dia!

Fiquei olhando
Por algum tempo
Observando a multidão se dispersando
E caminhando pelo asfalto

O sol nasceu
E com o sol ficou um dia muito mais claro
Muito nítido, muito exato
Bem na medida!

Mas sempre tem que ter um retardatário
Que chega bem depois
Que vê que terminou e lamenta:
"Mas eu tentei, mas eu tentei, mas eu tentei!"
Tentou, tentou mas não conseguiu
O sol já nasceu!


Ná: voz
Luiz: ovation
Paulo: baixo
Ciça: piano
Hélio: sax alto e chocalho
Gal: prato