Bobalhão

gravada em
 Sinhô - 1927

Os brasileiros já nasceram na folia
Dão pé nas bolas e farreiam noite e dia
No carnaval vendem tudo quanto têm
Para gozarem essa festa sem igual
Sai, sai sai bobalhão
Sai, sai sai charlatão
O carnaval jamais se acabará
Com essa boba e tola opinião
Tu procuraste foi sarna pra se coçar
E muitas pragas sem que possa se livrar
Se te apanha o povo do carnaval
Faz de ti um enterro infernal


Hélio / Geraldo / Pedro: vozes
Paulo: ovation
Akira: guitarra
Gal: bateria
Zecarlos: coquinho
Pedro: temple block
Ná: vocal