Velha Morena

gravada em
 Luiz Tatit

A morena está deselegante
Coisa mais comum quando envelhece, não é verdade?
No entanto ela ficou tão insegura
Insegura? Ela está baratinada
Você não vê os olhos dela
O corpo dela tudo torto
Torto, ela está desengonçada
Você não vê, ela tinha bossa,
Tinha tudo, tem mais nada

Se ela envelheceu foi de tristeza
Ou entristeceu já de velhice, não se sabe
O fato é que ela está muito abatida
Abatida? Ela está triste pra caramba
Você não vê os olhos dela
Totalmente esbugalhados
Tristeza, isso já é desespero
Você não vê quando ela passa
Todo mundo cai na fossa

Nossa! Se você visse essa morena
Ela tinha um molejo
Que nem cadillac tinha, àquela época
Por isso é que ela está tão esquisita
Por isso é que ela está tão insegura

Quero essa morena assim mesmo
Como é que eu vou explicar isso pra ela, não tem jeito
Só se ela sentir que eu sou sincero
Sincero? É que eu estou apaixonado
Você não vê como é que eu fico
Fico todo arrepiado
Duvida? Você não viu essa morena
Você não sabe que ela velha
Vale mais que qualquer moça

Aliás, você chegando a conhecê-la
Você diz que eu estou acabando
De fazer uma canção de amor pra ela
Prova de maior sinceridade
E de que eu quero essa morena assim mesmo


Luiz: voz/ovation
Paulo: baixo
Akira: guitarra
Hélio: flauta
Ná: tamborim
Gal: bateria
Pedro: cuíca